colunista Beatriz Prates
Diretora geral do MyNews
Coluna – Beatriz Prates

O Brasil precisa voltar a respirar

Pazuello precisa ser punido pelo que fez. O Governador do Amazonas precisa ser punido pelo que fez. E o presidente Jair Bolsonaro também.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Cilindros oxigênio
Cilindros de oxigênio apreendidos em armazém clandestino no Novo Israel, em Manaus. (Foto: Divulgação/Governo do Amazonas)

Desde quinta-feira me sinto sem ar. Desde quinta-feira pessoas ainda estão morrendo sem oxigênio no Amazonas. A negligência do poder público está deixando um rastro de mortes por asfixia no nosso país. Tivemos um breve respiro no domingo com a primeira brasileira sendo vacinada, que logo se foi quando fomos informados de que os países que produzem insumos para as vacinas não estão interessados em enviar a matéria prima pro Brasil. O motivo? As relações com o governo federal. 

No caso de Manaus, considero que as ações do Governador do Estado, Wilson Lima, do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e do Governo Federal são criminosas. E explico: três dias depois de ser informado sobre a escassez de oxigênio, Pazuello deu palestra na capital do Amazonas para espalhar a mentira vendida pelo presidente Jair Bolsonaro do tratamento precoce. Mentira que já havia sido desmascarada há muito tempo pela OMS, pela Sociedade Brasileira de Infectologia e, agora, até pela Anvisa.

Confesso que chorei quando vi a situação de pacientes em Manaus e quando li a reportagem da Folha de S.Paulo que detalhou a “Missão Manaus” realizada por Pazuello a três dias do colapso do sistema de saúde. Além da palestra, Pazuello levou médicos para defender o tratamento precoce em unidades de saúde. Ele já sabia com detalhes o que estava para acontecer. Deixou as pessoas morrerem asfixiadas. Deixou familiares em filas insanas tentando comprar oxigênio. Deixou profissionais de saúde na mão.

Pazuello precisa ser punido pelo que fez. O Governador do Amazonas precisa ser punido pelo que fez. E o presidente Jair Bolsonaro também. Um presidente que na maior pandemia do século estimula aglomerações, é contra uso de máscaras, chama de “maricas” quem se cuida, ridiculariza a ciência, faz campanha de remédio que não funciona e nega a efetividade de vacinas precisa também ser punido.

Sistema de saúde do Amazonas vive caos diante do avanço da Covid-19 no estado e falta de ações contra o vírus
Amazonas vive caos e vê mortes crescerem diante do avanço da Covid-19 no estado e falta de ações contra o vírus.
(Foto: Chico Barata)

Este governo não erra só internamente. Por ideologia, não se relaciona bem com o resto do mundo. Ataca grandes potências e também os países vizinhos. Resultado? Não temos insumos para produzir vacinas. A China – depois de ser constantemente atacada pela corte bolsonarista, acusada inclusive da criação do vírus – emperrou as negociações para liberar os insumos da Coronavac. A Índia, que entregaria doses prontas da AstraZeneca/Oxford, resolveu priorizar países amigos, ao que tudo indica, porque o Brasil se posicionou contra o país e a favor de Donald Trump na OMC. Tá aí a conta.

E aí tem também a Argentina. Bolsonaro fez campanha para Macri e atacou Alberto Fernández. Nosso vizinho vai produzir insumos para produção da vacina AstraZeneca/Oxford. Até agora, pelo que a gente sabe, esses insumos não vêm para o Brasil. O governo responde que não é bem assim, que o problema é fuso-horário, a quantidade de pessoas na China ainda por vacinar, mas a verdade é que o respiro que tivemos acabou.

Nosso país precisa de profissionais sérios na condução dessa crise. Precisa punir quem está provocando mortes. Precisa agir logo. Temos mais de 211 mil mortos. Tem pessoas ainda sem oxigênio, morrendo asfixiadas. O Brasil precisa voltar a respirar. 

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
De sequestro a xingamentos. Governos autoritários e a perseguição de jornalistas.
Por que ainda estamos tentando replicar o modelo de antigamente?
As dúvidas alimentadas pela fake news do tratamento precoce
O show de horror da disputa pra vaga do “terrivelmente evangélico”
Na vida pessoal e profissional, estamos todos precisando de ajuda
3 ANOS DE MYNEWS
#MyNews faz 3 anos

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.