colunista Beatriz Prates
Diretora geral do MyNews
3 ANOS DE MYNEWS

“Pra gente nada é impossível”

#MyNews faz 3 anos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Hoje faz exatamente 3 anos que coloquei no ar o primeiro programa de jornalismo do MyNews – o Segunda Chamada. No dia da estreia estava tensa, claro, mas estava segura.

Uma semana antes foi diferente: eu tive medo.

Tinha ido para o Rio de Janeiro e estava montando uma equipe do zero. Do quarto de um hotel, sozinha, com uma internet não tão boa, decidia – com o aval da Mara Luquet e do Antonio Tabet -, e muitas vezes sem eles, as contratações, os cenários e a operação do canal. Quando a tensão apertava ligava pro meu marido, que não sabe nada de jornalismo ou operação de vídeo, mas que me ajudava a clarear a mente. Ali não era só o conteúdo que estava em jogo.

O piloto técnico no YouTube Space foi desastroso, como todo bom piloto deve ser. Só que tinha um agravante: praticamente ninguém da equipe se conhecia e eu também não tinha experiência de trabalho com quase ninguém. Depois que tudo deu errado, estudei cada função, anotei num caderninho o que não tinha funcionado, perguntei pros excelentes profissionais que estavam à minha volta como resolver e conversei com cada um deles. Deu certo!

Da estreia até hoje nunca deixei de sentir medo. Como a Ana Konichi, nossa diretora de produção costuma dizer, no MyNews uma semana parece um mês. Começamos o canal com três programas semanais gravados e redes sociais. Hoje temos três lives diárias, cinco programas semanais, newsletters, site e programa de membros. A cada estreia e a cada projeto novo tem sempre um frio na barriga e o trabalho de entender os erros para evoluir e acertar. A diferença é que hoje somos uma equipe super unida e altamente profissional que entende a necessidade dessa constante renovação. A nossa mudança na pandemia, por exemplo, de gravações no estúdio para gravação remota, foi feita em tempo recorde: uma semana.

Nesses três anos, em paralelo ao conteúdo e à operação, me aventurei também em outras áreas do negócio. Fomos selecionados quatro vezes na captação de projetos para investimento em jornalismo do Google e do YouTube. Também me enveredei nos projetos de parceria comercial. E agora, no programa de membros. Para todas essas atividades novas, que exigem muita preparação e estudo, tive que me redescobrir e aprendi que praticamente tudo é possível desde que você esteja disposto a fazer. Disposto a correr o risco de errar, olhar para seu erro e tentar novamente.

Não me esqueço do dia que liguei para a Mara, praticamente chorando, porque uma operação em Brasília não tinha dado certo. Eu estava arrasada e ela me aliviou. “Bia, o que estamos fazendo ninguém nunca fez. Faz parte da inovação errar”. Desde esse dia trabalho melhor com a possibilidade do erro.

E isso, claro, não quer dizer de maneira nenhuma ser menos profissional. Nossa equipe prima pela qualidade da informação, que é, claro, a nossa alma.
Aliás a nossa alma, pra quem não sabe, tem um forte lado feminino. O MyNews é liderado por mulheres. E temos mulheres na direção de todos os programas. Pessoas incríveis, inteligentes e super capazes.

Num momento em que o jornalismo está sendo tão atacado e ao mesmo tempo é tão necessário é importante celebrar essa conquista do canal de chegar aos 3 anos firme, forte e com tantos reconhecimentos e prêmios. E também agradecer a todos que participaram de alguma forma do projeto, aos que acreditaram e investiram e aos que assistem ao canal e leem este site.

Ainda temos um longo caminho pela frente para realizar todos os nossos projetos e sonhos, que são muitos. Vou encerrar com uma frase roubada da Luciana Festi, nossa diretora de operações, dita a propósito num desses momentos frio na barriga do MyNews, “pra gente nada é impossível”.

Relacionadas
Um caminho cheio de obstáculos
Por que o governo se sente à vontade para desafiar a democracia?
Saúde Mental
A mulher mais poderosa das Olimpíadas disse não. A mulher negra que sofreu abusos, a medalhista, a insuperável, a super atleta, a super tudo, disse não. O poder desse “não” é gigantesco.
Investigações das denúncias de corrupção no governo Bolsonaro apontam novas possíveis razões para a demora na compra dos imunizantes
De sequestro a xingamentos. Governos autoritários e a perseguição de jornalistas.
Por que ainda estamos tentando replicar o modelo de antigamente?
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.