César Mata Pires Filho se apresenta à Polícia Federal em Curitiba

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Dono da empreiteira OAS é investigado na 56ª fase da Lava Jato

O empresário César Mata Pires Filho, um dos donos da empreiteira OAS, se apresentou à sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba na madrugada desta segunda-feira (26). Ele é investigado no âmbito da Operação Sem Fundos, 56ª fase da Lava Jato, que apura supostos pagamentos de propina nas obras da sede da Petrobras na Bahia.

César teve mandado de prisão temporária decretado pela juíza federal Gabriela Hardt, que substitui Sérgio Moro à frente dos processos da operação. Quando a PF foi às ruas, no entanto, o empreiteiro não foi detido por estar em viagem aos Estados Unidos, retornando apenas ontem.

Acusação é relacionada com suposta participação em esquema de pagamento de propina para a construção da Torre Pituba, uma das sedes da Petrobras, localizada em Salvador, na Bahia. À época, César ocupava o cargo de vice-presidente da OAS. De acordo com o Ministério Público Federal, parcela dos repasses ilegais teria sido destinada ao Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT).

Procuradores apontam que cerca de R$ 68 milhões foram distribuídos em propina visando o superfaturamento das obras. O prédio da estatal na capital baiana, inicialmente orçado em R$ 320 milhões, teve custo um custo total que superou a casa dos R$ 1.32 bilhão.

A Operação Sem Fundos, deflagrada na última sexta-feira (23), teve 68 mandados de busca e apreensão expedidos, além de 8 mandados de prisão preventiva e 14 de prisão temporária. Agentes foram às ruas nos estados da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Acusações variam entre corrupção ativa, corrupção passiva, gestão fraudulenta de fundo de pensão, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

LEIATAMBÉM