Durante sabatina, Ciro Gomes xinga promotora que mandou investigá-lo

O apoio dos partidos ao centro do espectro político poderão fazer a diferença nas eleições deste ano. Com esta disputa em vista, Ciro Gomes vinha adotando um discurso mais moderado nas últimas semanas. No entanto, o pré-candidato à Presidência pelo PDT subiu o tom na última terça-feira (17).

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes, do PDT. (Foto André Carvalho/CNI)

Durante sabatina na Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), em São Paulo, Ciro xingou, sem saber que se tratava de uma mulher, a promotora que pediu abertura de investigação policial por acusação de injúria racial.

“Um promotor aqui de São Paulo agora resolveu me processar por injúria racial. E pronto, um filho da puta desse faz isso”, afirmou o presidenciável. “Ele que cuide de gastar o restinho das atribuições dele, porque se eu for presidente essa mamata vai acabar”, concluiu.

Acusação de injúria racial

Ao responder questionamento sobre possível aliança com o DEM em sabatina na rádio Jovem Pan em junho, Ciro disse que união dependerá de questões futuras, tendo em vista as divergências atuais.

Fernando Holiday, do DEM, processou Ciro Gomes pelas declarações. (Foto: Futura Press)

Dando sequência à resposta, o pré-candidato atacou o vereador Fernando Holiday, ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL) e filiado ao DEM. “Esse Fernando Holiday é um capitãozinho do mato”, disse Ciro.

Resposta de Holiday

O advogado Maurício Januzzi, que representa o vereador paulista, teve solicitação de abertura de inquérito policial sobre o caso atendida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo.

“Não estamos mais no tempo em que racistas como Ciro são tolerados”, respondeu Holiday à época. “Ele fez uma referência pejorativa, pautada pela minha cor e atrelada à minha preferência política”, afirmou o vereador.

Convenções partidárias

Nesse fim de semana se iniciará o prazo para as convenções partidárias. Os eventos oficializarão os representantes de cada legenda para as eleições presidenciais deste ano. A jornalista Cristina Serra projetou o que esperar dos partidos, principalmente acerca das escolhas para a vice-presidência das chapas.

Confira a análise na íntegra: