Giro MyNews | Caso Daniel, viaduto paulista e marca de LeBron

Fique por dentro das informações que movimentaram a manhã desta quinta-feira (15)

  • Polícia Civil prende mais um suspeito de envolvimento no assassinato do jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos. De acordo com o delegado Amadeu Trevisan, responsável pelo caso, Eduardo Purkote Chiuratto é suspeito de ter quebrado o celular de Daniel, arrombado a porta do quarto de Cristiana Brittes e de ter agredido o jogador dentro e fora da residência de Edison Brittes Júnior, que confessou a autoria do crime.

 

  • Em performance de gala atuando pelo Los Angeles Lakers contra o Portland Trail Blazers, LeBron James assume posto de 5º maior pontuador da história da NBA. O atleta ultrapassou a marca da lenda Wilt Chamberlain, também dos Lakers, e agora soma um total de 31.425 pontos marcados. Ele está atrás apenas de Kareem Abdul-Jabbar, Karl Malone, Kobe Bryant e Michael Jordan.

 

  • Viaduto da pista expressa da Marginal Pinheiros, em São Paulo, cedeu cerca de dois metros nesta madrugada, criando um degrau no local. No momento em que ocorreu a ruptura, havia pouco tráfego na pista e apenas um motorista sofreu escoriações leves. João Otaviano, secretário de transportes da cidade, afirmou que uma das juntas de dilatação do viaduto cedeu. Equipes técnicas analisarão os danos.

 

  • A promotoria saudita pediu pena de morte para cinco pessoas responsáveis pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, que ocorreu no consulado da Arábia Saudita em Istambul, na Turquia. O Ministério Público do país afirma que eles estariam diretamente envolvidos em “ordenar e executar o crime”. Ao todo, 15 pessoas são acusadas de envolvimento no crime. O jornalista, que colaborava com o jornal “Washington Post”, era crítico do governo saudita.

 

  • Para substituir a saída de profissionais da saúde cubanos devido ao cancelamento do programa Mais Médicos no Brasil, o Ministério da Saúde informou que abrirá um edital nos próximos dias com o objetivo de repor as vagas deixadas. Como em editais anteriores, médicos brasileiros terão prioridade. Atualmente, 8.332 das 18.240 vagas são ocupadas por cubanos.