Giro MyNews | Vitória histórica, comunicado do PT e ação contra Aécio

Leia as notícias que movimentaram a manhã deste sábado (24)

  • O Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) entrou com ação civil pública contra o senador Aécio Neves (PSDB). Procuradores acusam o ex-governador do estado de realizar 1.337 voos sem comprovação de interesse público para tal durante o período à frente do Palácio da Liberdade. De acordo com o órgão, prejuízo causado aos cofres do estado atingiu os R$ 11.5 milhões, valor que o MP-MG pede que seja devolvido.

 

  • Pelo Campeonato Espanhol, o Eibar venceu o Real Madrid pela primeira vez na história. Com gols de Escalante, Enrich e Kike, os comandados do técnico Santiago Solari, promovido das categorias de base após a demissão de Julen Lopetegui, sofreram 3 a 0 fora de casa. Atualmente, o Real Madrid ocupa a 6ª colocação com 20 pontos, seguido justamente pelo Eibar no 7º lugar, que agora soma 18.

 

  • Nota divulgada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) afirma que acusação que tornou réus os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff “não se sustenta em fatos nem provas”. Comunicado ainda diz que denúncia relacionada ao caso que ficou conhecido como “quadrilhão do PT” é fruto de “um delírio acusatório do ex-procurador-geral (da República) Rodrigo Janot, sem qualquer base na lei”. Além dos ex-presidentes, também são denunciados por organização criminosa os ex-ministros Antônio Palocci e Guido Mantega.

 

  • Movimento dos ‘coletes amarelos’ chega a Paris e é reprimido com canhões d’água e bombas de gás lacrimogênio. Nascida há oito dias, manifestação busca pressionar o governo de Emmanuel Macron contra o aumento dos impostos sobre os preços dos combustíveis na França. O protesto ganhou apoio popular de cidadãos frustrados com a crescente perda de poder aquisitivo. Manifestações chegaram à tradicional avenida Champs-Elysées neste sábado.

 

  • Em entrevista concedida no Rio de Janeiro, o presidente eleito Jair Bolsonaro negou a pretensão de acabar com os programas sociais vigentes no país, mas disse que todos passarão por uma auditoria. Objetivo é fazer com que pessoas capacitadas estejam inseridas no mercado de trabalho e não dependam do Estado. “Projeto social tem que ser para tirar a pessoa da pobreza e não para mantê-la num regime de quase dependência”, disse o capitão reformado do Exército.