Bolsonaro, Queiroz e as milícias