Vagas para líderes verdadeiros, deixar currículo nas urnas do país

Procuram-se líderes.

Líderes verdadeiros que consigam frear a onda de ódio, populismo, violência e polarização que está completando o serviço de arruinar o país depois de anos de recessão.

Não precisa ter histórico em tretas, lacração e ofensas. Aliás a vaga dispensa estes atributos. 

A vaga requer que o candidato tenha boas ideias, seja bom de serviço e tenha diplomacia e traquejo politico para promover um mínimo de união em torno de colocar o Brasil na rota da salvação.

Pode ter qualquer coloração ideológica, mas é imprescindível que tenha compromisso com a verdade, seja honesto e reconheça a grande enrascada que o país está metido.

 

pixabay

Alguém que promova a união de todos. Pode ter qualquer coloração ideológica, mas é imprescindível que tenha compromisso com a verdade, seja honesto e tenha consciência da grande enrascada em que o país está metido.

Mas de onde emergirá tal líder, se, hoje, a direta surfa uma onda populista reacionária e a esquerda, incapaz de reconhecer os erros que cometeu quando estava no governo, sente-se acuada, sem propostas?

Há, sim, homens públicos, à direita e à esquerda, capazes de liderar uma boa proposta de governo para acabar com os entraves que emperram o crescimento econômico e social desta nação.

Iluminar a esperança dos jovens; acalentar pais que, agora, precisam rever seus próprios planos futuros a fim de ajudar os filhos nesse mundo de oportunidades estreitas; impedir a fuga de investimentos, cientistas e empreendedores do país.

Alguém que ajuste o foco para tornar o estado mais eficiente, mas com a consciência de que, neste país tão desigual, não se pode esquivar da responsabilidade de ajudar os mais vulneráveis.

Que faça a economia voltar a crescer para incluir milhões de brasileiros que hoje se encontram à margem, sobrevivendo com uma renda cada vez mais escassa.

Mas que também seja um humanista, que respeite o livre pensar, que tenha dignidade, que se porte com diplomacia e que seja honesto. Alguém se candidata?