Fundo eleitoral: pressão deu certo. Agora é com a Câmara

Na Coluna do Joel, o Fundo Eleitoral. Cabe agora à Câmara dos deputados decidir se acompanha o Senado e rejeita o aumento do fundo para financiar campanhas políticas. O governo havia proposto que o fundo subisse para R$ 2,5 bilhões em 2020. Depois da pressão popular, o Senado recuou e manteve o fundo no valor de R$1,7 bilhão. As campanhas precisam desse valor? Dá para fazer a campanha com menos dinheiro? Qual é o peso do poder econômico numa eleição sem doação de empresas?