Mercado ignora Lula, mas fica de olho na Previdência e no G20

No Morning Call desta quarta-feira (26), Vanessa Gonçalves conversa com André Simões Cardoso, sócio da Vinci Partners. Após um dia de fortes emoções na movimentada política nacional, o mercado reagiu negativamente. As atenções estavam voltadas ao julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no STF. O novo decreto das armas do presidente Bolsonaro e o andamento da reforma da Previdência também estiveram na pauta. Porém, Simões acredita que, embora a possível soltura de Lula possa ter influenciado, a pauta do mercado tem sido mesmo a reforma da Previdência. Para o especialista, a queda pode estar ligada à possível votação da pauta somente na próxima semana. Enquanto isso, no mercado externo, o dia começa com otimismo e as bolsas em alta. Movimento porque o Secretário do Tesouro dos EUA sinalizou um potencial acordo para colocar fim à guerra comercial com a China. Por esta razão, a reunião do G20 é aguardada com ansiedade. Bolsonaro vai ao Japão para participar do encontro, mas sem o fiel escudeiro Paulo Guedes. O ministro da Economia ficará no Brasil para acompanhar de perto a votação da reforma da Previdência.