Ponto pro governo, gosto amargo pro Centrão e sem sustos no mercado

No #MorningCall desta segunda-feira (27), Myrian Clark conversa com Jojo Wachsmann, sócio-fundador da Vitreo. A semana começa com a análise da repercussão no mercado das manifestações pró-governo no último domingo (26). Para o gestor, o tamanho da manifestação foi razoável e conta duas vitórias para o governo: defesa da reforma da previdência e do pacote anticrime, com os ministros Paulo Guedes e Sérgio Moro como os “super-heróis” do governo. O tamanho da manifestação é um puxão de orelha para todos os lados, inclusive para o chamado centrão, que foi alvo de muitas críticas dos manifestantes, na imagem do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O mercado deve começar mais animado, mas não garantem uma aceleração do processo político. Wachsmann compara o Brasil com Flamengo: tem torcida apoiando, mas criticando o técnico, no caso o presidente Jair Bolsonaro. No mercado externo, esta segunda deve ser calma por ser feriado nos EUA. A disputa com os chineses continua, mas com sinais de que o governo Trump ganha força apoio interno com a guerra com a Huawei. Não deve ser um dia de muito agito!