QUAL SERÁ O SEU LEGADO NO PÓS-PANDEMIA?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Esta coluna questiona você, empresário, que tanto sofre com as consequências econômicas da Pandemia de Covid-19. Qual será o legado que deixará na pós-pandemia? Como quer ser lembrado? Quer estar ao lado daqueles que uniram forças para socorrer os mais vulneráveis? Dos que contribuíram para manter os sinais vitais da economia como um todo? Ou quer fazer parte do time dos que se aproveitaram do vírus para tirar vantagens?
Pense bem antes de responder. Não se trata de doações pontuais e narrativas da moda. Estamos falando de atitudes.
Para ter uma noção da profundidade do que falo, faça o seguinte teste.
1- Sabendo que uma brutal crise de desemprego estava chegando, você:
(A) buscou alternativas para manter sua equipe, aumentou esforços para fechar novos negócios, procurou linhas de financiamento para atravessar a crise;
(B) aproveitou para fazer um programa de demissões, imaginando que, com o aumento do desemprego, conseguiria recontratar com salários mais baixo.
2- Com a certeza de que uma forte recessão viria no rastro da Covid-19, você:
(A) investiu em tecnologia para aumentar a produtividade e desbravar novas fronteiras de negócios;
(B)aproveitou-se para renegociar contratos, reduzir ou cancelar operações com fornecedores, sem se preocupar com o efeito dominó na cadeia produtiva.
3- Esperando uma queda no faturamento com a queda da demanda, você:
(A) buscou inovações para novas fontes de receita;
(B) não reavaliou o modelo de negócios e, simplesmente, buscou produtividade fechando postos de trabalho
4- Por fim, responda como acha que será lembrado?
(A) como um líder criativo, comprometido com sua equipe, que teve coragem para correr riscos, que contribuiu para manter a economia brasileira pulsando.
(B) como um líder que, com toda a crise, conseguiu aumentar o retorno para os acionistas e garantiu seu bônus, ainda que tenha deixado um rastro de destruição em toda a cadeia produtiva
Observe, não o estamos colocando diante de um tribunal. Queremos apenas que você faça uma avaliação íntima e tenha consciência das consequências de suas atitudes para a sociedade. É a sua biografia, é você quem escolhe o final.

LEIATAMBÉM