CORONAVÍRUS

Subvariante da Delta está circulando em Belém, alerta secretaria

Secretaria Municipal de Saúde de Belém confirma a circulação da subvariante que não é detectada pelo PCR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) confirmou que uma subvariante da cepa Delta, chamada de AY.33, do novo coronavírus, está circulando na capital do Pará. O alerta foi feito na sexta-feira (22).

De acordo com a pasta, o vírus não é detectado por testes rápidos e pelos protocolos padrões de RT-qPCR. A secretaria ainda afirmou que qualquer pessoa que apresentar sintomas compatíveis com Covid-19 deve manter isolamento social por 14 dias.

Teste para identificação a Covid-19 realizado pela Fiocruz
Secretaria informou que a subvariante não é detectada pelo PCR ou testes rápidos. (Foto: Itamar Crispim/Fiocruz)

A Sesma também informou que a circulação da subvariante ocorreu após análises feitas em setembro, quando parte do material colido em pacientes sintomáticos do coronavírus foi enviado para o laboratório de Genética Humana e Médica do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Pará (Ufpa).

Relacionadas
NO TWITTER
Polarização e ataques organizados e institucionalizados à liberdade de imprensa potencializam discurso misógino contra profissionais que cobrem política
Ômicron
Batizada de ômicron, a nova variante do Covid-19 é bastante transmissível e já foi identificada em países da África, Europa e na China. Medidas sanitárias, como uso de máscara e distanciamento social continuam necessárias. Vacinação precisa avançar em todo o mundo
ALERTA
Grupos antivax se refugiam no aplicativo Telegram e negociam comprovantes falsos de vacinação. Canais têm número ilimitado de participantes e são parte de problema maior. MyNews acompanhou fóruns e mostra como movimento anticiência se fortalece com a desinformação
ALERTA
Garimpo ilegal foi organizado após boatos sobre descoberta de ouro na região. Atividade é de grande impacto ambiental
Ventre livre?
Mulheres resistem com ações coletivas para tornar realidade a libertação que nunca saiu do papel
CONFERÊNCIA DO CLIMA
Para a ativista indígena Txai Suruí COP26 teve de positiva a visibilidade alcançada pelos povos indígenas e pelo movimento quilombola. Liderança jovem ainda vê o mundo distante de alcançar metas para contornar a crise climática
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.