colunista Juliana Braga
Jornalista do MyNews
Presidência da Petrobras

‘Vocês querem que eu faça igual à Dilma, pô?’, disse Bolsonaro

O presidente anunciou na sexta-feira o nome do general Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro resistiu em demitir o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Na última sexta-feira (18), Bolsonaro anunciou o general Joaquim Silva e Luna, ex-ministro da Defesa e diretor-geral da Itaipu Binacional, para substituí-lo. “Vocês querem que eu faça igual à Dilma, pô?”, teria respondido Bolsonaro quando foi aconselhado pela primeira vez a fazer a troca, segundo auxiliares palacianos.

O presidente Jair Bolsonaro durante pronunciamento sobre preço dos combustíveis e a política de reajustes adotada pela Petrobras.
O presidente Jair Bolsonaro durante pronunciamento sobre preço dos combustíveis e a política de reajustes adotada pela Petrobras. Foto: Marcelo Camargo (Agência Brasil).

Durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, a variação dos preços internacionais era repassada de forma defasada aos consumidores, gerando prejuízos à estatal. No fundo de Michel Temer, o presidente da Petrobras na época, Pedro Parente, pediu demissão quando sentiu que o emedebista pressionaria no mesmo sentido.

Bolsonaro acabou convencido pela ala militar de que a substituição seria necessária diante dos sucessivos aumentos no preço dos combustíveis. Argumentaram que o problema transcende governos e precisaria ser enfrentado.

A substituição já vinha sendo discutida no governo há 15 dias. Bolsonaro ficou irritado porque Castello Branco se mostrou insensível à pressão dos caminhoneiros devido ao aumento do diesel. Em uma reunião virtual, o dirigente teria dito que uma eventual greve dos caminhoneiros não seria problema dele.

Relacionadas
Rio de Janeiro
PF e MPF cumprem mandados de prisão no RJ em operação que teve origem com o afastamento de Witzel
Réu
Sarkozy foi acusado de firmar um “pacto de corrupção” com advogado Thierry Herzog e ex-juiz Gilbert Azibert
Tensão entre Poderes
O presidente da Câmara se reúne nesta terça-feira com gestores locais
SEGUNDA CHAMADA
No Segunda Chamada, governador paulista falou sobre avanço da pandemia e disse que país está no pior momento da covid
PANDEMIA NO BRASIL
Conass pede medidas urgentes, afirma que país está no pior momento e critica postura da gestão Bolsonaro
“Já estão com saudade?”
Ex-presidente ainda não admitiu derrota para Biden e disse que criação de um novo partido é fake news

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.