NOVOS RUMOS

De saída da Rede, senador Contarato deve ir para PT, PSB ou PDT

Contarato disse que se identifica com o PT, mas também está conversando com lideranças do PSB e do PDT para decidir novo caminho partidário
por 
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

De saída da Rede Sustentabilidade, o senador Fabiano Contarato (ES) deve se filiar ao PT, ao PSB ou ao PDT. O senador evitou dizer para qual legenda migrará, mas disse que o Partido dos Trabalhadores é o que tem maior afinidade, mas que também já conversou com lideranças do PSB e do PDT e deve se decidir por um desses três partidos. “Me identifico mais com esses partidos; têm um olhar social, uma visão de estado com E maiúsculo”, afirmou o senador, em participação ao programa Quarta Chamada. Ele destacou que sua saída da Rede se dará por uma questão pragmática.

quarta chamada 13/10/21
Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) disse que mudará de legenda em busca de maior musculatura política para poder participar mais amplamente das atividades do Congresso Nacional/Imagem: Reprodução/Canal MyNews

“Não é nada pessoal, eu amo a Rede, amo a ex-senadora Marina Silva, Heloísa Helena, meu querido senador Randolfe [Rodrigues], mas vejo que aqui, você tem que estar num partido que tenha uma musculatura maior. Vou dar um exemplo: não faço parte da CPI da Covid. Por que? Porque o grupo que faço parte no Senado só tem direito a uma vaga de titular e a uma suplente, Nada mais justo ficar com o senador Randolfe, e a vaga de suplente, com o senador Alessandro [Vieira]. Então, sempre que posso tento me inscrever para fazer minhas intervenções, mas não faço parte. Para fazer de determinadas relatorias, de projetos importantes e de determinadas comissões, você tem que estar num partido que tenha maior musculatura. Então minha saída da Rede tá sendo pragmática. Nada pessoal”, explicou.

O senador Fabiano Contarato disse não se identificar os partidos de centro-direita e que sua escolha será uma legenda ligada ao campo progressista. “Não me vejo num partido de direita e nem de centro, com todo o respeito a quem gosta. Cada um ‘sabe a dor e a delícia de ser o que é’. Eu prefiro falar: ‘Pai, afasta de mim esse cálice’”, brincou Contarato, completando: “Prefiro estar ao lado dos partidos do campo progressista e entre esses partidos eu me identifico com o PT”.

“Sou do campo do direito e, no direito, existe a responsabilidade penal objetiva. Se tem num presídio 100 presos e mata-se 1 preso, quem matou aquele preso? Na responsabilidade penal objetiva, condena-se 99 pessoas. Isso é injusto. Por que estou citando a responsabilidade penal objetiva? Porque acho muito triste enquanto cidadão quando você criminaliza um partido. Estou falando isso porque recebo adjetivos nesse sentido: ‘petralha’, ‘esquerdopata’. Acho isso muito triste. Faço essa defesa porque em todo partido existem pessoas boas e ruins; isso é da essência do ser humano”, ressaltou o senador capixaba.

Veja o Quarta Chamada, na íntegra, no Canal MyNews. O programa vai ao ar todas as quartas, a partir das 20h30, com apresentação de Mariliz Pereira Jorge e participação de convidados especiais

Relacionadas
PEDIDO DE EXTRADIÇÃO
Pedido foi feito pela Polícia Federal, para evitar que Allan dos Santos interfira nas investigações sobre os atos antidemocráticos e o inquérito das fake news
CPI DA PANDEMIA
Depoimentos representaram algumas das histórias dramáticas vividas pelas famílias dos mais de 600 mil mortos pela Covid-19 no Brasil
IMPOSTOS
Chefes dos Executivos estaduais apostam na construção da imagem de Pacheco como candidato em 2022 para impedir alíquota única do tributo
REAÇÃO
“Safados”, “vagabundos” e “pedófilos” foram os adjetivos utilizados pelo parlamentar
LEVANTAMENTO
Pesquisa do portal Poder 360º mostra que Bolsonaro pode ter se beneficiado de fase de armistício com o Poder Judiciário, avalia o jornalista Fernando Rodrigues
90 DIAS
Investigações prorrogadas pelo ministro Alexandre de Moraes sobre a suposta interferência do presidente na PF e a atuação de milícia digital contra a democracia estão a cargo da Polícia Federal
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.