Imunização mundial

1º a receber doses da Covax, Gana inicia vacinação contra covid-19

Consórcio da OMS visa distribuição mundial de doses, evitando o monopólio dos países ricos. Presidente ganês foi o primeiro vacinado no país
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Gana deu início nesta segunda-feira (1º) à vacinação contra a covid-19. É o primeiro país a aplicar doses de vacinas fornecidas pela Covax Facility, tratado mundial dirigido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para distribuir imunizantes a nações pobres e em desenvolvimento.

Covax, a coalizão de 165 países para garantir vacinas às nações mais pobres.
Covax, a coalizão de 165 países para garantir vacinas às nações mais pobres. Foto: Marco Verch (Flickr) – com alterações.

A primeira pessoa a ser vacinada foi o presidente ganês, Nana Akufo-Addo, de 76 anos. Addo recebeu a dose primária da vacina de Oxford/AstraZeneca, produzida pelo Instituto Serum, da Índia.

Com cerca de 30 milhões de habitantes, Gana registra mais de 84 mil casos confirmados e 607 mortes, de acordo com dados divulgados pela Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.  

Covax

A Covax é uma coalizão de 165 países, desenvolvida para impulsionar a produção e distribuição de imunizantes contra o coronavírus. A meta é fornecer vacinas, ainda em 2021, a 20% da população de 200 nações, classificadas entre subdesenvolvidas e emergentes, evitando, assim, a monopolização pelos países mais ricos.

A aliança firmou parceria com o Instituto Serum para receber 1,1 bilhão de doses das vacinas Oxford/AstraZeneca e da Novavax. O convênio conduzido pela OMS assinou acordos para obter 2 bilhões de doses nesse ano, com a opção de acrescer mais um bilhão de imunizantes ao pedido inicial.

O Brasil faz parte do consórcio e deve receber 10,6 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca já no primeiro semestre – entre 2,6 milhões e 3,7 milhões até março e entre 6,9 milhões e 8 milhões até junho, segundo a Covax.

O Ministério da Saúde afirmou em outubro que contribuição do Brasil na aliança global da OMS previa o recebimento de 42 milhões de doses de vacinas, o suficiente para proteger 10% da população com duas doses.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
MUNDO
No MyNews Traduz, o crescimento chinês foi o assunto e mostrou os motivos do avanço do país asiático
PANDEMIA
América do Sul passou Europa em mortes diárias, puxada por piora da pandemia no Brasil
Clube do Livro do MyNews
Obra de Bernardo Carvalho é o livro do mês do Clube do Livro do MyNews. Nesse ano, está na lista da Fuvest
Ciência
Pesquisa da USP indica que pacientes com mais massa muscular tendem a permanecer menos tempo no hospital
VIOLÊNCIA NOS EUA
Outras 6 pessoas ficaram feridas no ataque. Uma série de tiroteios foi registrada no último mês
Diplomacia
Fabiana Alves destaca que o clima é pauta das relações internacionais e de acordos comerciais

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.