ASSEMBLEIA GERAL DA ONU

Bolsonaro discursa na Assembleia Geral da ONU nesta terça

Bolsonaro pretende uma agenda positiva, mas é o único líder do G-20 que não se vacinou contra a Covid-19. Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, aconselhou o presidente brasileiro a tomar a vacina Oxford/AstraZeneca
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será o primeiro líder mundial a discursar na Assembleia Geral das Nações Unidas nesta terça-feira (21). Como tradição, o representante brasileiro será o primeiro a discursar logo depois da abertura da sessão, que é feita pelo secretário-geral da ONU, António Guterres.

O evento acontece de forma híbrida, com discursos presenciais e virtuais. Bolsonaro decidiu participar presencialmente da reunião em Nova York, nos Estados Unidos. Cada delegação só poderá contar com quatro integrantes na reunião, contando o presidente ou primeiro-ministro de cada país.

Tentando uma agenda positiva em Nova York, Bolsonaro deve tentar mostrar que o país está preocupado com o meio ambiente e com a vacinação da população. Entretanto, a expectativa em relação à sua participação não começou tão bem. O presidente brasileiro é o único líder do G-20 que não se vacinou contra o Covid-19 e por conta desta condição não pode entrar nos restaurantes da cidade, que exigem comprovante de vacinação.

Neste domingo (19), Bolsonaro e parte de sua comitiva comeram pizza na calçada de uma pizzaria que atende as pessoas no balcão – uma forma de driblar a exigência de vacinação. Uma fotografia postada pelo ministro do Turismo, Gilson Machado, em seu Instagram, registra a ocasião. Ao chegar à cidade, o presidente brasileiro entrou pelos fundos do hotel em que está hospedado, para desviar de um protesto que acontecia em frente ao local.

Bolsonaro come pizza em Nova York
O presidente Jair Bolsonaro e parte de sua comitiva comeram pizza na calçada de um restaurante – uma forma de driblar a restrição de pessoas não vacinadas no interior dos estabelecimentos/Foto: Reprodução/Instagram

Um integrante da delegação brasileira que viajou para organizar a viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos testou positivo para a Covid-19 no último sábado. A informação foi revelada pela CNN Brasil. O brasileiro seria um diplomata que tomou apenas a primeira dose da vacina e que teve contato com pelo menos 30 pessoas, entre integrantes da delegação brasileira representantes de outros países. O Itamaraty estaria rastreando os lugares onde o brasileiro passou para informar às pessoas que entraram em contato ele.

Encontro com Boris Johnson

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson. No encontro, Johnson recomendou que Bolsonaro tomasse a vacina Oxford/AstraZeneca, que foi desenvolvida na Inglaterra e está disponível no Brasil.

“É uma ótima vacina. Obrigado, pessoal. Tomem vacinas da AstraZeneca!”, disse Johnson. Na sequência, ele diz que já tomou duas doses e Bolsonaro responde: “ainda não”.

Bolsonaro e Boris Johnson
O presidente Jair Bolsonaro, durante encontro com o Primeiro Ministro do Reino Unido, Boris Johnson/Foto: Alan Santos/PR

Prefeito de Nova York criticou Bolsonaro por não ter se vacinado

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, criticou o presidente Bolsonaro por ele não ter se vacinado.

“Com os protocolos em vigor, precisamos enviar uma mensagem a todos os líderes mundiais, principalmente Bolsonaro, do Brasil, que se você pretende vir aqui, você precisa estar vacinado. Se você não quer se vacinar, nem precisa vir”, declarou de Blasio

O prefeito de Nova York queria exigir a vacinação dos líderes mundiais que fossem à cidade para participar da assembleia. A ONU não fez a exigência, alegando que ainda não há uma distribuição igualitária das doses contra a Covid-19.

Bolsonaro é o único líder das principais economias do mundo que não tomou vacina e diz isso abertamente.

Veja o Jornal do MyNews, no Canal MyNews, com apresentação de Myrian Clark e Hermínio Bernardo
Relacionadas
PEDIDO DE EXTRADIÇÃO
Pedido foi feito pela Polícia Federal, para evitar que Allan dos Santos interfira nas investigações sobre os atos antidemocráticos e o inquérito das fake news
CPI DA PANDEMIA
Depoimentos representaram algumas das histórias dramáticas vividas pelas famílias dos mais de 600 mil mortos pela Covid-19 no Brasil
IMPOSTOS
Chefes dos Executivos estaduais apostam na construção da imagem de Pacheco como candidato em 2022 para impedir alíquota única do tributo
REAÇÃO
“Safados”, “vagabundos” e “pedófilos” foram os adjetivos utilizados pelo parlamentar
NOVOS RUMOS
Contarato disse que se identifica com o PT, mas também está conversando com lideranças do PSB e do PDT para decidir novo caminho partidário
LEVANTAMENTO
Pesquisa do portal Poder 360º mostra que Bolsonaro pode ter se beneficiado de fase de armistício com o Poder Judiciário, avalia o jornalista Fernando Rodrigues
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.