entrevista

“Lula é um craque na comunicação”, diz analista político

Entrevista do ex-presidente Lula ao jornalista Reinaldo Azevedo ocorreu ao mesmo tempo de uma transmissão do presidente Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deixou em aberto a possibilidade de buscar alianças com partidos e setores de centro visando às eleições de 2022

Na entrevista concedida ao jornalista Reinaldo Azevedo, Lula ainda criticou um grupo de presidenciáveis que divulgou uma manifesto em defesa da democracia.

Ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, durante live de coletiva de imprensa (10/03).
Ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, durante live de coletiva de imprensa (10/03). Foto: Reprodução (Redes Sociais).

 “Aprovo qualquer manifesto que defenda a democracia. Mas, todos eles tiveram a chance de deixar a democracia garantida e votar no Haddad. Mas preferiram votar em Bolsonaro”, disse o ex-presidente.

O documento foi assinado por Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB), João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck (sem partido).

O jornalista e analista político Ibsen Costa Manso analisou a comunicação do ex-presidente Lula durante a entrevista.

“O presidente Lula é um craque da comunicação. Analisando pelo aspecto da comunicação corporal do presidente, ele na verdade fez um comício, né? A começar que ele fez toda a entrevista em pé, com todo aquele gestual conhecido do presidente Lula e ele vai muito bem. Não estou entrando no mérito do que ele disse. Em termos de comunicação, ele é um craque”, afirmou.

No mesmo momento em que o presidente Lula era entrevistado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizava uma live em suas redes sociais, como tem feito às quintas. A entrevista de Lula atingiu 275 mil espectadores ao vivo enquanto a transmissão do presidente teve audiência de 15 mil. As transmissões do presidente costumam durar uma hora, mas a desta quinta-feira teve 18 minutos.

“Um dos principais problemas do governo Bolsonaro é a comunicação. O presidente é um homem de reação, um beligerante, a qualquer provocação ele responde no mesmo tom. Acho que tem muitas falhas na comunicação do governo e do presidente Jair Bolsonaro. Ele continua na guerra com a imprensa, continua falando só para seus seguidores e fala mais do que deve. E quando fala, muitas vezes fala bobagem”, analisou Ibsen.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
Entrave
Paulo Roberto Almeida questiona as chances de um acordo entre o bloco europeu e o Mercosul na atual conjuntura
Pandemia
Edinho Silva diz que, sem vacina, restringir a circulação de pessoas é o único caminho para deter a covid-19
Quarta Chamada
Ex-presidenciável afirma que frente ampla não necessariamente significa uma candidatura única no primeiro turno
LULA ELEGÍVEL?
Os 11 ministros vão analisar recursos sobre a decisão de Fachin que anulou condenações do ex-presidente
Diplomacia
Luiz Fernando Serra defende tese bolsonarista de suposto “tratamento precoce” e critica a imprensa
Crime organizado
Vereador já foi citado em estudo sobre grupos paramilitares e seu pai, ex-deputado estadual, pode ter sido líder da Liga da Justiça

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.