ELE SÓ PENSA NAQUILO

Lula pronto para a campanha

Segundo interlocutores, ex-presidente Lula disse ser questão de honra derrotar o ex-juiz Sérgio Moro nas urnas em 2022
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Não é só o PSDB que está com pressa para decidir quem será o candidato à Presidência da República nas eleições do ano que vem e já colocar o bloco na rua. O ex-presidente Lula (PT) está falando para os “companheiros” que não vê a hora de começar a campanha pra valer. Para ele é uma questão de honra derrotar o ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) nas urnas.

Segundo apurou a jornalista Juliana Braga, do Canal MyNews, Lula quer ir para o debate com Moro porque quer mostrar todas as inconsistências da Operação Lava Jato; quer ter a oportunidade de enfrentar Moro frente a frente, mas na arena dele, a política.

Luiz Inácio Lula da Silva
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realizou viagem para a Europa, onde discutiu com líderes políticos questões sobre meio ambiente, redução das desigualdades e a situação do Brasil/Foto: Reprodução Redes Sociais/Ricardo Stuckert

Os interlocutores do líder petista, no entanto, não estão tão otimistas. Como hoje Lula é o líder nas pesquisas de intenção de voto para as eleições de 2022, ele deve ser o alvo de todos os outros candidatos, inclusive dos mais preparados que Sérgio Moro para esse debate. E a presença do ex-juiz traz para a arena a bandeira do combate à corrupção – Moro falou sobre isso, inclusive, em seu discurso de filiação ao Podemos, no dia 10 de novembro.

Lembrando que, embora Lula esteja livre e concorrendo, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que possibilitou a entrada do ex-presidente na corrida eleitoral não analisou o mérito das acusações contra ele, somente o foro. Isso quer dizer que Lula não foi inocentado, o STF somente entendeu que o juízo competente para julgar o ex-presidente não era a 13ª Vara Federal de Curitiba.

A pressa de Lula em começar a campanha oficialmente contrasta com o seu discurso durante sua viagem pela Europa. No sábado (20), durante uma palestra ao partido de esquerda Podemos, da Espanha, ele disse que decidiria sobre sua candidatura “mais ou menos entre fevereiro ou março, porque tem muita conversa para fazer ainda”.
Nos últimos dias, o ex-presidente brasileiro foi recebido pelo presidente da França, Emmanuel Macron, pelo primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e pelo futuro chanceler da Alemanha, Olaf Sholz.

Assista ao Café do MyNews, de segunda a sexta, a partir das 8h30, no Canal Mynews

Relacionadas
Violência doméstica
Pelo menos 18 estados já contam com lei sobre violência doméstica, mas nem todos os síndicos, porteiros e funcionários conhecem ou têm preparo para cumprir as novas regras. Medo de retaliação é frequente
SEGUNDA CHAMADA
Para Ciro Gomes, Brasil virou ‘pária internacional por conta da política ambiental do governo Bolsonaro. O ex-ministro não poupou críticas ao atual presidente e ao ex-ministro da Justiça, a quem considera um ‘corrupto’
Amazônia
Relatório do Inpe sobre desmatamento divulgado na quinta-feira está pronto desde final de outubro
ENCONTROS POLÍTICOS
Em viagem pela Europa, o ex-presidente Lula tem se encontrado com lideranças políticas tratando de temas como cooperação internacional, redução da pobreza e impactos das mudanças climáticas
Eleições 2022
Ex-titular do MEC, Ricardo Vélez exaltou candidatura de Moro e fez críticas à forma como Bolsonaro conduz o combate à corrupção
Eleições 2022
Bolsonaro quer Eduardo comandando a legenda no estado, mas Valdemar resiste. Este seria um dos motivos do adiamento da filiação do presidente ao PL
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.