Filiação de Bolsonaro

PL cancela ato de filiação de Bolsonaro ao partido, que seria dia 22

Partido Liberal divulgou nota hoje cancelando o ato de filiação de Bolsonaro, que aconteceria no dia 22, após "intensa troca de mensagens na madrugada", diz Valdemar da Costa Neto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A filiação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao Partido Liberal (PL) foi adiada depois de uma “intensa troca de mensagens na madrugada deste domingo (14)”. A informação foi confirmada em nota do Partido Liberal assinada pelo presidente, Valdemar da Costa Neto. “Portanto, a data de 22 de novembro foi cancelada, não havendo, ainda, uma nova data para o compromisso de filiação”, diz o comunicado. 

Antes da divulgação da nota do PL,  o presidente Jair Bolsonaro, em viagem a Dubai para participar da Expo 2020, disse a jornalistas que “ainda há muito o que conversar” com o partido para cravar o “casamento” com a sigla. 

“É um casamento que precisa ser perfeito. Se não for 100%, que seja 99%. É essa a ideia. É isso que o povo espera de todos nós”, disse.

“Eu acho difícil essa data de 22 de novembro. Estamos conversando de comum acordo que podemos atrasar esse casamento um pouco para que ele não comece sendo muito igual aos outros”, disse Bolsonaro. Uma das condições citadas pelo presidente para assinar a filiação ao PL é que o partido não apoie “alguém do PSDB” nas eleições de São Paulo, onde ele disse que ainda não tem candidato. “Sabemos da importância de termos duas bancadas na Câmara e no Senado. Mas também de fechar com governadores que possam ser diferentes de muitos que estão aí no momento”, disse Bolsonaro. 

Partido Liberal divulgou nota hoje cancelando o ato de filiação que aconteceria no dia 22 após "intensa troca de mensagens na madrugada", diz Valdemar da Costa Neto.
O  presidente Jair Bolsonaro se reuniu ontem (13/11) com o emir de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, que também é primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos.

De acordo com a agenda oficial de hoje (domingo, 14/11), o presidente participa de fórum com investidores e visita o pavilhão da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), na Dubai Airshow, evento do setor aeroespacial. Além disso, está programada uma passagem pelo pavilhão do Brasil na Expo 2020.

No sábado (13), o  presidente Jair Bolsonaro se reuniu ontem com o emir de Dubai, Mohammed bin Rashid Al Maktoum, que também é primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos. O encontro aconteceu depois da visita à Expo 2020. O presidente divulgou um vídeo do encontro em sua rede social no Facebook. 

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) acompanha o pai na viagem. Segundo ele, o emir recebeu das mãos do presidente do Brasil a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Segundo o Itamaraty, é a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros. O presidente fica em Dubai até terça-feira (16), quando seguirá para uma passagem pelo Bahrein e pelo Catar. De acordo com a EBC, Integram a comitiva presidencial os ministros da Economia, Paulo Guedes, e das Relações Exteriores, Carlos França, entre outras autoridades.

Acompanhe as principais notícias do Brasil e do Mundo no Canal MyNews

Relacionadas
Violência doméstica
Pelo menos 18 estados já contam com lei sobre violência doméstica, mas nem todos os síndicos, porteiros e funcionários conhecem ou têm preparo para cumprir as novas regras. Medo de retaliação é frequente
SEGUNDA CHAMADA
Para Ciro Gomes, Brasil virou ‘pária internacional por conta da política ambiental do governo Bolsonaro. O ex-ministro não poupou críticas ao atual presidente e ao ex-ministro da Justiça, a quem considera um ‘corrupto’
ELE SÓ PENSA NAQUILO
Segundo interlocutores, ex-presidente Lula disse ser questão de honra derrotar o ex-juiz Sérgio Moro nas urnas em 2022
Amazônia
Relatório do Inpe sobre desmatamento divulgado na quinta-feira está pronto desde final de outubro
ENCONTROS POLÍTICOS
Em viagem pela Europa, o ex-presidente Lula tem se encontrado com lideranças políticas tratando de temas como cooperação internacional, redução da pobreza e impactos das mudanças climáticas
Eleições 2022
Ex-titular do MEC, Ricardo Vélez exaltou candidatura de Moro e fez críticas à forma como Bolsonaro conduz o combate à corrupção
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.