POPULARIDADE DIGITAL

Inflado por polêmicas, Salles torna-se ministro de Bolsonaro mais popular nas redes

Chefe da pasta do Meio Ambiente superou Tarcísio de Freitas e Damares Alves em popularidade digital, aponta pesquisa da consultoria Quaest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em evidência por conta da Cúpula do Clima, de denúncias do ex-superintendente da Polícia Federal (PF) do Amazonas Alexandre Saraiva, de pedidos de #ForaSalles e #FicaSalles e de polêmicas com a cantora Anitta, Ricardo Salles teve um salto de popularidade nas redes sociais no mês de abril. O chefe da pasta do Meio Ambiente tornou-se o primeiro da lista de ministros de Jair Bolsonaro (sem partido) no Índice de Popularidade Digital (IPD), medido pela consultoria Quaest.

Em rápida ascensão, Salles partiu da terceira colocação para o primeiro lugar em menos de 15 dias — a pontuação foi de 25.4, em 10 de abril, para 72.2, no dia 22 do mesmo mês. A contagem de popularidade vai de 0 a 100. Segundo relatório da Quaest, o ministro do Meio Ambiente do governo Bolsonaro nunca havia ocupado a primeira colocação anteriormente.

Inflado por polêmicas, Salles torna-se ministro de Bolsonaro mais popular nas redes. Foto: José Cruz/Agência Brasil
Inflado por polêmicas, Salles torna-se ministro de Bolsonaro mais popular nas redes. Foto: José Cruz/Agência Brasil – 15/12/2019

“Tarcísio [de Freitas, ministro da Infraestrutura], que hoje aparece em segundo lugar, sempre foi o líder no IPD de ministros. A média do IPD de Tarcísio ao longo de 2021 foi de 68.2, a mais alta entre os ministros”, aponta a análise. Felipe Nunes, PhD em ciência política, professor da UFMG e diretor da Quaest, explica que isso se deve à reputação que Tarcísio conseguiu construir como engenheiro do Exército que faz grandes obras acontecerem. “Essa fama dele vem dando cada vez mais espaço político de visibilidade entre os bolsonaristas. Com isso, o engajamento e a mobilização em defesa dele estão sempre em alta”, diz Nunes.

Ministros mais populares nas redes sociais

Abaixo, o ranking com as sete primeiras colocações do IPD de ministros no dia 22 de abril:

  1. Ricardo Salles (Meio Ambiente): 72.2
  2. Tarcísio de Freitas (Infraestrutura): 66.8
  3. Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos): 47.1
  4. Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral): 38.3
  5. Paulo Guedes (Economia): 23.7
  6. Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações): 23.5
  7. Augusto Heleno (Segurança Institucional): 21.5

A popularidade digital de Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores, também foi mensurada. Com índice de 36.8, ele ocuparia a quinta posição.

Metodologia

Pesquisas desenvolvidas pelo grupo de estudos do professor Felipe Nunes mostraram uma relação direta e positiva entre comportamento político em redes sociais e comportamento eleitoral. A partir disso, a Quaest desenvolveu um algoritmo de inteligência artificial para monitorar a popularidade digital de atores políticos e marcas a partir de 152 variáveis coletadas via Twitter, Facebook, Instagram, YouTube, Wikipedia e Google.

Relacionadas
Investigação apura acusação feita por Moro de que Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal
VOTO IMPRESSO
Possível presença do delegado-geral da PF, que não se concretizou, gerou receio de politização da corporação no debate sobre voto impresso
LIVE DO PRESIDENTE
Em uma transmissão de um pouco mais de duas horas, o presidente resgatou vídeos da internet que comprovariam fraudes nas eleições de 2014 e 2018, atacou o TSE, a imprensa e elogiou seus ministros
SISTEMA ELEITORAL
Em entrevista ao Café do MyNews, Diogo Rais avalia que a pressa pela mudança no sistema de votação pode levar a um colapso
Fake News
Nas redes sociais, STF divulgou campanha rebatendo posicionamento federal de que teria tirado a competência do governo no combate à pandemia
QUARTA CHAMADA
Além de investigar contratos irregulares, CPI da Pandemia vai convocar novamente pessoas que mentiram em depoimento
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.