colunista Juliana Braga
Jornalista do MyNews
Terceira via

De olho em 2022, Ciro elabora propostas para classe média

Pedetista tem reunido economistas que o apoiam e pensando em alternativas para o pós pandemia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Estagnado nas pesquisas de intenção de votos e espremido entre dois polos, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) tem reunido o seu time de economistas pensando em propostas para 2022. Com o presidente Jair Bolsonaro favorito entre empresários e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderando as pesquisas de intenção de voto, o cearense mira soluções para a classe média e, assim, se consolidar como uma terceira via.

Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional.
Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional. Foto: André Carvalho (CNI).

Uma das alternativas em análise é estender a isenção para o imposto de renda. O martelo não está batido porque essa é uma medida que gera impacto e, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, é necessário compensar as perdas. O grupo avalia qual seria a faixa de renda adequada e de onde poderiam sair os recursos para financiar a mudança.

O foco na classe média vem da percepção de que esses eleitores sofrem com os efeitos da pandemia do coronavírus, mas não são elegíveis para os programas de auxílio lançados pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. A aposta é de que a retomada do poder de compra será um dos grandes temas das eleições no ano que vem.

O deputado federal Mauro Benevides e o professor da FGV Nelson Marconi são os dois economistas que auxiliam Ciro desde a campanha de 2018. Recentemente, o time ganhou o reforço do ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello.

Recentemente, o ex-ministro também reforçou seu time da área de comunicação. Ciro contratou o marqueteiro João Santana para ajudá-lo com peças publicitárias.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
2022
Renato Pereira, contratado por Freixo, fez delação premiada que baseou denúncia contra prefeito do Rio
Caso Pazuello
Estratégia já foi usada em outros momentos de agitações e visa a evitar uma escalada da crise nos quartéis
CPI DA PANDEMIA
Randolfe Rodrigues quer ouvir o presidente da CBF sobre quais são os protocolos de segurança do torneio rejeitado por Argentina e Colômbia
Processo disciplinar
Solução que está sendo construída no Exército prevê advertência sem a ida do general para a reserva, para evitar ataque da CPI
Dados negados
Desde o início da pandemia, Bolsonaro esteve em estabelecimentos comerciais e provocou diversas aglomerações; Gabinete fala em “agenda pessoal”
Manaus
Em documento enviado à CPI da Pandemia, Abiquim argumenta que descentralização do enfrentamento e liminares concedidas aos estados colapsaram “cenário já deficiente”

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.