colunista Juliana Braga
Jornalista do MyNews
Terceira via

De olho em 2022, Ciro elabora propostas para classe média

Pedetista tem reunido economistas que o apoiam e pensando em alternativas para o pós pandemia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Estagnado nas pesquisas de intenção de votos e espremido entre dois polos, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT-CE) tem reunido o seu time de economistas pensando em propostas para 2022. Com o presidente Jair Bolsonaro favorito entre empresários e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva liderando as pesquisas de intenção de voto, o cearense mira soluções para a classe média e, assim, se consolidar como uma terceira via.

Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional.
Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional. Foto: André Carvalho (CNI).

Uma das alternativas em análise é estender a isenção para o imposto de renda. O martelo não está batido porque essa é uma medida que gera impacto e, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, é necessário compensar as perdas. O grupo avalia qual seria a faixa de renda adequada e de onde poderiam sair os recursos para financiar a mudança.

O foco na classe média vem da percepção de que esses eleitores sofrem com os efeitos da pandemia do coronavírus, mas não são elegíveis para os programas de auxílio lançados pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. A aposta é de que a retomada do poder de compra será um dos grandes temas das eleições no ano que vem.

O deputado federal Mauro Benevides e o professor da FGV Nelson Marconi são os dois economistas que auxiliam Ciro desde a campanha de 2018. Recentemente, o time ganhou o reforço do ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello.

Recentemente, o ex-ministro também reforçou seu time da área de comunicação. Ciro contratou o marqueteiro João Santana para ajudá-lo com peças publicitárias.

Relacionadas
CRISE ENTRE OS PODERES
Na avaliação do filho 01, só o ex-presidente saiu ganhando com a carta redigida por ele e boicotou chances de recuo do STF
Cobrança
Em uma espécie de “batalha final”, lideranças fazem pressão em várias frentes para garantir sabatina antes que seja tarde demais
Homenagem
Integrantes do G7 acreditam que ato final pode desviar o foco das investigações e caracterizar falta de isenção
RECADO
Incomodado com a demora em marcar a sabatina do ministro “terrivelmente evangélico”, Malafaia promete fazer campanha contra ex-presidente do Senado
Ministério Público Federal
Com o fim do mandato em setembro, se Aras não for sabatinado, subprocurador opositor a ele pode assumir a cadeira
Urna eletrônica
Apesar da rejeição à PEC, placar dificulta a intenção de Arthur Lira de enterrar de vez o assunto na Câmara dos Deputados
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.