colunista Juliana Braga
Jornalista do MyNews
João Roma

‘O momento é de união’, diz novo ministro da Cidadania

João Roma assume ministério a contragosto de ACM Neto, seu padrinho político, e promete prioridade a auxílio emergencial
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O novo ministro da Cidadania, João Roma, assume a pasta tentando virar uma página. A indicação ao cargo motivou o rompimento com o presidente do DEM e seu padrinho político, ACM Neto, que não queria ver sua imagem ainda mais atrelada ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Apesar do desentendimento, Roma disse ao MyNews estar focado em suas novas atribuições.

“O momento é de união. Daqui para frente, vou me dedicar aos brasileiros que mais precisam”, declarou.

Novo ministro da Cidadania, João Roma ressalta que momento é de união
‘O momento é de união’, diz João Roma, novo ministro da Cidadania. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Roma afirmou que volta a Brasília esta semana para começar tomar pé da situação, mas que, entre suas prioridades, está a prorrogação do auxílio emergencial. Em reunião na última sexta-feira, os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, acertaram com a equipe econômica prorrogar os pagamentos mediante a inclusão de uma “cláusula de calamidade” na PEC do Pacto Federativo. Dessa forma, serão dadas as autorizações necessárias para flexibilizar exigências orçamentárias.

Ministério da Cidadania

O Ministério da Cidadania também é o responsável pelo Bolsa Família. Em dezembro do ano passado, o ex-ministro Onyx Lorenzoni chegou a afirmar que anunciaria o novo modelo, mas o anúncio não aconteceu. 

Roma foi indicado ao ministério pelo Republicanos. Apesar de ser filiado ao partido, Roma sempre foi muito próximo de ACM Neto, de quem foi chefe de gabinete na prefeitura em Salvador. Neto trabalhou contra para, depois das acusações de Rodrigo Maia envolvendo a eleição do presidente da Câmara, não atrelar ainda mais sua imagem ao governo Bolsonaro.

Após a nomeação de Roma no Diário Oficial, Neto divulgou nota afirmando lamentá-la por “desconsiderar a relação política e de amizade” que construíram ao longo da vida. Rodrigo Maia, no Twitter, aproveitou para atacar Neto, afirmando que a indicação mostra o “tamanho de seu caráter”.  Marcos Pereira, presidente do Republicanos, rebateu o colega. “Se tiver que colocar na conta de alguém, coloque na minha”, escreveu no Twitter.

Relacionadas
Troca na comunicação
A nomeação aguarda apenas uma confirmação de Bolsonaro, mas seu sucessor, Flávio Rocha, já despacha em seu lugar
Corrida presidencial
Supremo pode colocar o ex-presidente na corrida por 2022
ELEIÇÕES
Governador do Espírito Santo é mais um nome no já congestionado campo da esquerda de olho no Planalto
EXCLUSIVO
Inquérito das Fake News tem indícios de que os financiadores da campanha do presidente patrocinam sites de notícias falsas
Tensão entre Poderes
O presidente da Câmara se reúne nesta terça-feira com gestores locais
ECONOMIA
Ministro da Economia entendeu o recado da demissão de Roberto Castello Branco da Petrobras

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.