Direitos Humanos

OCDE precisa saber da situação brasileira, diz representante da Conectas

Organização faz parte de grupo 61 entidades que enviaram carta à OCDE apontando políticas "incompatíveis" do Brasil
por 
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um grupo de 61 organizações brasileiras enviaram uma carta à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) com críticas ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e suas políticas públicas. Para o grupo, “as atuais políticas ambientais e de proteção de direitos humanos são incompatíveis com o que se espera de um país membro da OCDE”.

Entrar na OCDE é um dos objetivos declarados da diplomacia brasileira no momento.

Em entrevista ao MyNews, coordenadora do programa de Defesa dos Direitos Socioambientais da Conectas, Júlia Mello Neiva, afirma que a missiva foi enviada por uma “preocupação” com o desmonte de políticas públicas brasileiras e ataques a defensores dos direitos humanos

“Considerando que o Brasil está nesse processado de ser considerado um candidato para fazer parte da OCDE, nós pensamos que é muito importante que a OCDE esteja a par dessa situação que está ocorrendo hoje no país, porque sabemos que para fazer parte da OCDE você tem que ter políticas sólidas, robustas de proteção a direitos socioambientais e direitos humanos”, diz a integrante da Conectas.

Neiva também afirma que o recente conflito entre indígenas e garimpeiros na Terra Yanomami, em Alto Alegre, Roraima, é sintoma de um acirramento dos conflitos no campo. O episódio deixou três garimpeiros mortos e quatro feridos. Um indígena também ficou ferido.

Para Neiva, o cenário é de “gravidade enorme” e há risco de um “novo genocídio”. “Nós últimos três meses, foram três conflitos com tiroteios vindos da parte dos garimpeiros, em relação aos povos indígenas”, afirma.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
Pandemia
Além do Distrito Federal, pelo menos mais 16 capitais brasileiras presenciaram as manifestações populares.
Pandemia
Os pesquisadores afirmam que o termo ‘onda’ é controverso, pois parte do pressuposto de que o país passou por fases claramente distintas de ocorrência de casos e óbitos
Toque de recolher
As determinações começaram a valer a partir das 19h desta sexta-feira, (18)
Quinta Chamada
Neurocientista Suzana Herculano destaca que fuga de cérebros é influenciada por falta de recursos e bolsas não permitem “vida independente”
Geopolítica
Felipe Loureiro destaca que encontro entre o presidente dos EUA e Vladimir Putin pode aparar arestas na relação entre as duas potências nucleares
IMPORTAÇÃO EXCEPCIONAL
A autorização é para quantidades reduzidas de doses da vacina, permitindo o monitoramento e a ação imediata da Agência

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.