balão MyNews Investe
Indicações de aplicações financeiras pelos convidados do programa
PADRÃO ESG

Como saber se uma empresa segue padrões de sustentabilidade?

Celso Lemme, especialista em Finanças e Sustentabilidade do Coppead/UFRJ, comenta pontos que devem ser levados em consideração para avaliar se empresas seguem padrões ESG
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os padrões ESG estão em alta no mercado e vieram para ficar. A sigla se refere a Meio Ambiente (Environment), Social e Governança (Governance), na tradução livre para do inglês para o português. A tendência de valorização da sustentabilidade faz com que as empresas queiram se adaptar para seguirem os três pilares da sigla. Mas será que toda empresa que diz seguir os padrões ESG está realmente de acordo com os preceitos da sustentabilidade? Como é possível verificar isso?

Celso Lemme, especialista em Finanças e Sustentabilidade do Coppead/UFRJ, explica que há algumas características importantes na hora de confirmar se empresa está nos padrões ambientais, de sustentabilidade e governança que a sigla propõe.

O primeiro ponto é a trajetória da empresa; verificar desde quando ela segue os padrões de ESG. Isso não quer dizer que as empresas que estejam dando seus passos iniciais estejam descartadas, mas empresas que tenham uma trajetória consistente nessa direção estão um passo à frente.

“Olhar o histórico é a primeira coisa. É como se fosse um currículo de uma pessoa. Você pode ter um profissional muito bom, mas muito jovem, que está iniciando e pode ter um grande futuro, mas é diferente de um profissional sênior”,comenta o especialista.

O MyNews Iveste é um programa diário, de segunda a sexta, sempre a partir do meio-dia. Acompanhe os assuntos mais relevantes sobre economia e finanças no Canal MyNews

Checar existe clareza sobre relevância da sustentabilidade na cadeia produtiva

Outro quesito importante é o conceito de materialidade, que significa checar se a empresa identifica com clareza, nos diversos itens da agenda socioambiental, quais são os mais relevantes para a atividade da empresa.

“É claro que a água é uma coisa importante para qualquer tipo de atividade, mesmo para um banco, uma seguradora, mas é mais claro ainda que a água é uma questão fundamental e, portanto, a agenda de recursos hídricos é fundamental no setor de bebidas. Então, quando a gente vai olhar os relatórios, as entrevistas, a atuação das empresas, [é importante] identificar se ela claramente reconhece aqueles itens da agenda socioambiental que são mais relevantes no negócio dela”, avalia Celso Lemme.

Um terceiro ponto, mas não menos importante, é ter atenção à cadeia de valor e não apenas às atividades que a empresa realiza. “É preciso olhar onde ela se abastece, toda sua rede de suprimentos. Se é sustentável na sua operação, mas a sua cadeia de fornecedores não é, a atividade dela como um todo deixou de ser”, argumenta Lemme.

Um fator recente que também tem sido levado em consideração é a política de bonificação adotada pelas empresas. Lemme cita três empresas que são reconhecidas e referência quando o assunto é ESG: a Natura – reconhecida internacionalmente por seus padrões responsáveis até mesmo antes deles estarem em destaque; a Renner, do setor de varejo, e a Suzano, do setor de papel e celulose.


Relacionadas
COLUNA DO GESTOR
A categoria de investimentos em propriedades multifamily existe há mais de 100 anos e conta com diversas unidades em uma só escritura, com objetivo de alugar
SEMANA TUMULTUADA
Apesar de negar saída de Paulo Guedes, cenário de incertezas na economia permanece e mercado questiona fragilização do arcabouço orçamentário
RISCO DE DESABASTECIMENTO?
Petrobras informou que recebeu uma “demanda atípica” para o mês e por isso não atenderá todos os pedidos. Associação de Distribuidoras havia alertado para possibilidade de desabastecimento
COM O PÉ DIREITO
A estreia na Bolsa de São Paulo é a primeira etapa da cisão entre a Getnet e o Santander. No dia 22, a empresa começa a negociar ações na Nasdaq
IMIGRAÇÃO
Não é fácil imigrar para a Alemanha como é para Portugal, mas há opções; como mostra a advogada Gloria Bezerra de Menezes, que tem escritório na região de Hamburgo
DECOLOU
Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos pode autorizar já na próxima semana fundos indexados (ETFs) vinculados à criptomoeda
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.