balão MyNews Investe
Indicações de aplicações financeiras pelos convidados do programa
IMIGRAÇÃO

O que o aposentado precisa saber para se mudar para a Alemanha

Não é fácil imigrar para a Alemanha como é para Portugal, mas há opções; como mostra a advogada Gloria Bezerra de Menezes, que tem escritório na região de Hamburgo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, está prestes a deixar o cargo que ocupa há 16 anos e se aposentar. Para quem sonha em fazer companhia à chanceler e aproveitar a aposentadoria na terra de Ludwig van Beethoven, Johann Wolfgang von Goethe e Marlene Dietrich, a Alemanha realmente tem muito a oferecer. Atualmente, há cerca de 100 mil brasileiros vivendo por lá. Mas é preciso seguir alguns caminhos até poder aproveitar a qualidade de vida e a segurança do país.

O MyNews Investe conversou com Gloria Bezerra de Menezes, advogada e CEO da O-Ziel Consulting, que tem sede na cidade alemã de Schwarzenbek, distante 40 quilômetros de Hamburgo. Gloria já foi logo lembrando que, diferentemente de outros países europeus, como Portugal, Espanha, França e Itália, que facilitam a permanência de aposentados, na Alemanha não existe um visto específico para quem pendurou as chuteiras.

Cidade de Hamburgo, na Alemanha
Imigrar para a Alemanha é mais difícil do que para países como Portugal e Espanha. É preciso visto especial e cumprir exigências/Foto: Pixabay

Quem tem nacionalidade europeia não encontrará nenhuma dificuldade burocrática pelo caminho, já que todo europeu pode viver na Alemanha sem a necessidade de visto específico. Já o brasileiro que deseja viver na Alemanha e é aposentado tem duas opções, segundo Gloria. A primeira é o visto de reunião familiar, o Familienzusammenführung.

Neste caso, é preciso que o parente (filho, neto) more na Alemanha e tenha permissão de estadia ou de estabelecimento (ou a nacionalidade alemã). “Este visto deve ser solicitado no Brasil e é preciso provar que o aposentado que vive no Brasil não tenha outra pessoa para cuidar dele aí”, explicou a advogada.

A outra possibilidade é buscar um visto de empreendedor. De acordo com Gloria Bezerra de Menezes, o interessado em empreender (e obter o visto) deve solicitar o documento no consulado alemão. Também é preciso ter dinheiro para investir no empreendimento, claro. Esse aporte inicial equivale a 12.500 euros (quase R$ 80 mil). “E não se pode esquecer que a pessoa precisa fazer os registros nos órgãos públicos da Alemanha.”

Custo varia de acordo com a região da Alemanha para onde a pessoa imigrar

Seja na reunião familiar ou no empreendedorismo, é preciso provar também que a pessoa pode se manter financeiramente na Alemanha. Mas os valores mudam de acordo com a região escolhida para morar. Berlim e Munique, por exemplo, são cidades caras. Leipzig, Dresden, Bonn ou Bremen já são mais em conta.

“Os preços de aluguel variam bastante de um lugar para outro”, reforçou a advogada. Ela chamou atenção também para a necessidade do seguro de saúde, que é obrigatório, seja para os cidadãos ou para quem vai ficar um período curto no país. “Às vezes, essa questão do seguro de saúde é o que mais pesa. É algo a ser analisado.”

Já quem começou a trabalhar no Brasil e depois foi trabalhar na Alemanha pode usar o tempo de trabalho nos dois países para contar o tempo de aposentadoria. O Acordo Previdenciário entre Alemanha e Brasil está em vigor desde 2013. “O mesmo vale para quem trabalha na Alemanha e decide voltar para o Brasil. O tempo também será contabilizado no Brasil”, lembrou Gloria Bezerra de Menezes.

MyNews Investe: de segunda a sexta, em três edições diárias, no Canal MyNews. Com apresentação de Thais Skodowski

Relacionadas
COLUNA DO GESTOR
A categoria de investimentos em propriedades multifamily existe há mais de 100 anos e conta com diversas unidades em uma só escritura, com objetivo de alugar
SEMANA TUMULTUADA
Apesar de negar saída de Paulo Guedes, cenário de incertezas na economia permanece e mercado questiona fragilização do arcabouço orçamentário
RISCO DE DESABASTECIMENTO?
Petrobras informou que recebeu uma “demanda atípica” para o mês e por isso não atenderá todos os pedidos. Associação de Distribuidoras havia alertado para possibilidade de desabastecimento
COM O PÉ DIREITO
A estreia na Bolsa de São Paulo é a primeira etapa da cisão entre a Getnet e o Santander. No dia 22, a empresa começa a negociar ações na Nasdaq
DECOLOU
Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos pode autorizar já na próxima semana fundos indexados (ETFs) vinculados à criptomoeda
ALERTA
Incertezas provocada pelas crises energética e hídrica também devem fazer o investidor apertar o cinto, pensar em diversificação da carteira e olhar para alternativas da renda fixa
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.