Mobilização

Centrais sindicais anunciam apoio a atos contra Bolsonaro

Entidades de classe afirmam que é preciso "construir maioria sustentável contra Bolsonaro e sua política de morte"
por 
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

As centrais sindicais, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, CSP-Conlutas, Intersindical, CGTB, Pública, anunciaram que apoiam os atos contra Jair Bolsonaro (sem partido) no dia 19 de junho. Os atos anteriores contra o presidente da República, realizados no dia 29 de maio, não contaram com o apoio das entidades.

Em nota conjunta, as centrais destacam que reunir pessoas durante a pandemia de covid-19 é um risco, mas avaliam que “é preciso dar capilaridade às mobilizações envolvendo todos os trabalhadores e trabalhadoras na luta dos sindicatos e das demais organizações populares para avançarmos na construção de um país democrático e no combate à prática de destruição das nossas instituições e dos nossos direitos adotada pelo governo federal.”

Protesto contra Bolsonaro em Manaus em 29 de maio de 2021. Foto: leanderson Lima/Amazônia Real/Fotos Públicas
Protesto contra Bolsonaro em Manaus em 29 de maio de 2021. Foto: leanderson Lima/Amazônia Real/Fotos Públicas

Um dia antes da mobilização de 19 de junho, as centrais sindicas afirmam que realizarão mobilizações em locais de trabalho e terminais de transporte público. Um dos objetivos destas manifestações do dia 18 de junho, afirmam as centrais sindicais, é fazer uma orientação “sobre a importância de trabalhadores e trabalhadoras cumprirem esses protocolos sanitários no dia seguinte, 19 de junho, durante protesto nacional contra o presidente Bolsonaro”.

“Faz parte do combate ao desgoverno Bolsonaro repudiar o obscurantismo, o negacionismo e as fake news e disseminar entre os trabalhadores e trabalhadoras a conscientização da gravidade da pandemia, bem como informações para que todos possam proteger a vida, não só a própria, como a de todos”, afirmam as centrais sindicais em nota conjunta.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
Eleições 2022
Em evento no Pará na última sexta-feira, Bolsonaro exibiu camiseta com menção à disputa em 2022
CPI DA PANDEMIA
Relator divulgou lista com 14 nomes; inclui Wizard, Wajngarten, Capitã Cloroquina
Entrevista
Ex-senador afirma ter sido vítima de uma “verdadeira aberração jurídica”
2022
Renato Pereira, contratado por Freixo, fez delação premiada que baseou denúncia contra prefeito do Rio
Privatização
Em corrida contra o tempo, Arthur Lira marcou para segunda (21) votação da MP, que vence na terça
PRIVATIZAÇÃO
Projeto que permite privatização da Eletrobras volta para Câmara. MP perde validade na terça se não for aprovada

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.