Mobilização

Centrais sindicais anunciam apoio a atos contra Bolsonaro

Entidades de classe afirmam que é preciso "construir maioria sustentável contra Bolsonaro e sua política de morte"
por 
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

As centrais sindicais, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, NCST, CSB, CSP-Conlutas, Intersindical, CGTB, Pública, anunciaram que apoiam os atos contra Jair Bolsonaro (sem partido) no dia 19 de junho. Os atos anteriores contra o presidente da República, realizados no dia 29 de maio, não contaram com o apoio das entidades.

Em nota conjunta, as centrais destacam que reunir pessoas durante a pandemia de covid-19 é um risco, mas avaliam que “é preciso dar capilaridade às mobilizações envolvendo todos os trabalhadores e trabalhadoras na luta dos sindicatos e das demais organizações populares para avançarmos na construção de um país democrático e no combate à prática de destruição das nossas instituições e dos nossos direitos adotada pelo governo federal.”

Protesto contra Bolsonaro em Manaus em 29 de maio de 2021. Foto: leanderson Lima/Amazônia Real/Fotos Públicas
Protesto contra Bolsonaro em Manaus em 29 de maio de 2021. Foto: leanderson Lima/Amazônia Real/Fotos Públicas

Um dia antes da mobilização de 19 de junho, as centrais sindicas afirmam que realizarão mobilizações em locais de trabalho e terminais de transporte público. Um dos objetivos destas manifestações do dia 18 de junho, afirmam as centrais sindicais, é fazer uma orientação “sobre a importância de trabalhadores e trabalhadoras cumprirem esses protocolos sanitários no dia seguinte, 19 de junho, durante protesto nacional contra o presidente Bolsonaro”.

“Faz parte do combate ao desgoverno Bolsonaro repudiar o obscurantismo, o negacionismo e as fake news e disseminar entre os trabalhadores e trabalhadoras a conscientização da gravidade da pandemia, bem como informações para que todos possam proteger a vida, não só a própria, como a de todos”, afirmam as centrais sindicais em nota conjunta.

Relacionadas
Por defesa do “kit covid”
Senadores querem investigar suposta participação do empresário em esquema de disseminação de informações falsas sobre “kit covid”. Também alvo da Comissão, Plano de Saúde omitiu causa da morte da mãe de Hang em atestado de óbito
Pesquisa IPEC
Pesquisa divulgada nesta quarta-feira pelo Ipec mostra ainda uma estabilidade nas intenções de voto para presidente em 2022, em comparação a junho
CPI DA PANDEMIA
Segundo dossiê entregue à CPI, assinado por 15 médicos, Prevent Senior ocultou mortes no decorrer de pesquisa realizada sem autorização da Anvisa e com medicações sem eficiência comprovada para combater Covid-19
QUARENTENA
Ministro da Saúde participou da abertura da 76ª Assembleia Geral da ONU juntamente com a comitiva brasileira. Na segunda (20), Queiroga fez gesto obsceno para pessoas que protestavam contra o governo Bolsonaro
TUMULTO E BATE-BOCA
Wagner Rosário chamou a senadora Simone Tebet de “descontrolada” e gerou tumulto na CPI da Pandemia
Assembleia Geral das Nações Unidas
Em pouco mais de 12 minutos, Bolsonaro promoveu atuação do governo federal nos últimos anos, disse que não há mais corrupção e sustentou o uso de remédios sem eficácia
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.