colunista Juliana Braga
Jornalista do MyNews
REARRANJO PARTIDÁRIO

PP planeja grande ato de filiação em resposta à fusão DEM/PSL

Ato de filiação do PP deve atrair dissidentes do DEM e do PSL - que juntos formarão a maior bancada da Câmara dos Deputados. Janela partidária deve acontecer em março de 2022
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O PP planeja um grande ato de filiação em outubro para se contrapor à fusão entre PSL e DEM. A operação criará um super partido, com a maior bancada na Câmara dos Deputados – quase o dobro do PT, que ficará em segundo lugar. Isso significa mais poder nas votações no Congresso e, claro, mais recursos dos fundos eleitoral e partidário para disputar as eleições em 2022.

O evento planejado pelo PP deverá marcar a recepção de dissidentes do DEM, onde ainda estão quadros como os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e Secretaria-Geral, Onyx Lorenzoni. No início do governo do presidente Jair Bolsonaro, houve uma forte aproximação entre alguns de seus integrantes, o que acabou gerando discussões e um racha na legenda.

Senador Ciro Nogueira (PP/PI) é o novo ministro da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro e consolida aproximação do centrão. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Ciro Nogueira (PI), presidente do PP e atual ministro da Casa Civil espera filiar o presidente Jair Bolsonaro neste evento/Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Agora, com a fusão, abre-se a janela para que possam deixar o partido, sem perder os seus mandatos. Neste grande ato, o presidente do PP, Ciro Nogueira, ainda tenta filiar também Jair Bolsonaro que, até hoje, ainda não tem legenda para disputar as eleições no ano que vem.

O Patriota, no qual o senador Flávio Bolsonaro chegou a se filiar, destituiu o presidente, Adilson Barroso, o fiador dessa aliança. Sem um nanico que possa controlar, Bolsonaro deve apostar em um partido com mais estrutura e recursos para disputar as eleições contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), hoje, favorito nas pesquisas.

Executiva Nacional do DEM aprovou fusão com o PSL na terça (21)

Uma reunião da Executiva Nacional do DEM na última terça (21) foi o primeiro passo para a concretização da aliança do partido com o PSL. A decisão foi aprovada por unanimidade pelos participantes do encontro, que incluiu o presidente nacional do DEM, ACM Neto, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG).

A fusão deve acontecer até o mês de outubro e a oficialização da união deve acontecer até fevereiro de 2022. A união de DEM e PSL formará a maior bancada da Câmara dos Deputados, com 81 parlamentares. A nova configuração iniciará também com três governadores e sete senadores. Os presidentes do PSL, Luciano Bivar (PE), e ACM Neto vão liderar a nova legenda – que ainda não tem sigla, nem número definidos. Os partidos esperam aumentar o percentual no fundo partidário e a penetração nas várias regiões do país.

Assista de segunda a sexta ao Café do MyNews. A partir das 8h30, ao vivo, n o Canal MyNews

Relacionadas
Eleições 2022
Ex-titular do MEC, Ricardo Vélez exaltou candidatura de Moro e fez críticas à forma como Bolsonaro conduz o combate à corrupção
Terceira via
Parte dos militares é entusiasta da bandeira do fim da corrupção levantada por Moro, mas maioria teme fortalecimento de Lula
Eleições 2022
Meirelles diz não trabalhar com hipóteses, mas que analisaria na oportunidade, caso convite fosse feito por Lula
CPI da Covid
Parte do G7 defende que período da CPI não é suficiente para caracterizar genocídio, mas que há elementos para corroborar outras investigações
Exército
Escola de Sargento de Armas sairá de Três Corações (MG); além de fragilizar presidente do Senado, militares querem ampliar presença no Nordeste
BATATA QUENTE
Ministro da Cidadania anunciou valor mínimo de R$ 400 para o Auxílio Brasil, mas não explicou de onde sairão aos recursos; caberá ao Congresso impor o freio
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.