balão MyNews Investe
Indicações de aplicações financeiras pelos convidados do programa
APOSENTADORIA NO EXTERIOR

Costa Rica é o melhor país para aposentados. Saiba como se mudar para lá

Baixo custo de vida, segurança e sistema de saúde de qualidade são fatores que atraem aposentados para a Costa Rica
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Costa Rica foi eleita como o melhor país para se viver após a aposentadoria pela revista International Living, em 2021. A publicação há 42 anos publica o Índice Anual de Aposentadoria Global e, pela primeira vez, colocou o país da América Central como o primeiro no ranking.

Costa Rica - por do sol
Para morar na Costa Rica é preciso ter renda mínima mensal de US$ 1 mil/Foto: Pixabay

São vários os motivos que levaram a Costa Rica à liderança: qualidade de vida, estabilidade política, segurança, baixo custo de vida, bom sistema bancário, além das belezas naturais. Em 1948, o país aboliu as Forças Armadas e passou a investir bastante em educação.

“Mas o que eu devo fazer para viver como aposentado na Costa Rica?” O MyNews Investe conversou com o advogado Eduardo Koezt, especialista em direito previdenciário, para saber melhor o processo.

O primeiro ponto é que para pedir o visto de aposentada, a pessoa precisa comprovar uma renda mensal maior que US$ 1.000 (R$ 5.530 – na cotação do dólar desta terça, 12). “Pode somar com a renda do cônjuge”, explica. Ainda de acordo com o advogado, se eles tiverem filhos de até 25 anos, os filhos também podem aproveitar o visto de permanência entrando nessa renda.

O visto é válido por dois anos e a pessoa interessada tem que permanecer pelo menos quatro meses no país para renová-lo. Após três anos, é possível solicitar o visto de permanência.

É preciso levar em conta Imposto de Renda de aposentados no exterior

Desde maio de 2013, a União vem fazendo a retenção de Imposto de Renda na Fonte de todas as aposentadorias e pensões pagas para brasileiros que moram no exterior. Há uma cobrança de 25% das aposentadorias de pessoas que moram fora do Brasil, sem qualquer faixa de isenção.

O assunto é polêmico porque se estivessem no Brasil essas pessoas não pagariam importo de renda. Uma pessoa aposentada, que receba, por exemplo, um salário mínimo de R$ 1.192,40, ao final de 12 meses terá descontado R$ 3.577,20.

Para o advogado Eduardo Koetz, no entanto, esse percentual de desconto é abusivo, mas apenas através de ação judicial é possível tentar reduzir ou impedir essa cobrança. Koetz ressalta que, enquanto o Supremo Tribunal Federal (STF) não define essa questão, esse desconto de 25% sobre a renda da aposentadoria é algo que quem deseja imigrar para a Costa Rica, ou para outros países, precisa levar em consideração no planejamento e na hora de solicitar os vistos de permanência no exterior.

Saiba mais sobre como viver a aposentadoria na Costa Rica, no MyNews Investe, no Canal MyNews

Relacionadas
COLUNA DO GESTOR
A categoria de investimentos em propriedades multifamily existe há mais de 100 anos e conta com diversas unidades em uma só escritura, com objetivo de alugar
SEMANA TUMULTUADA
Apesar de negar saída de Paulo Guedes, cenário de incertezas na economia permanece e mercado questiona fragilização do arcabouço orçamentário
RISCO DE DESABASTECIMENTO?
Petrobras informou que recebeu uma “demanda atípica” para o mês e por isso não atenderá todos os pedidos. Associação de Distribuidoras havia alertado para possibilidade de desabastecimento
COM O PÉ DIREITO
A estreia na Bolsa de São Paulo é a primeira etapa da cisão entre a Getnet e o Santander. No dia 22, a empresa começa a negociar ações na Nasdaq
IMIGRAÇÃO
Não é fácil imigrar para a Alemanha como é para Portugal, mas há opções; como mostra a advogada Gloria Bezerra de Menezes, que tem escritório na região de Hamburgo
DECOLOU
Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos pode autorizar já na próxima semana fundos indexados (ETFs) vinculados à criptomoeda
Inscreva-se na newsletter

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.