colunista Natália Fernandes
Especialista em mídia digital e diretora de operações da MightyHive Brasil
Tecnologia inclusiva

Porque a inclusão digital afeta você

Alguns países discutem turismo espacial e, no Brasil, 46 milhões não possuem nem acesso à internet
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Pegar o celular para se atualizar antes do café da manhã parece trivial para todos os brasileiros, mas não é.

Há uma falsa sensação de que a tecnologia traz inclusão ao possibilitar acesso à informação, no entanto esta informação seria verdadeira se o acesso à internet fosse homogêneo entre todos. 

O tema é tão relevante que em 2011 a ONU considerou o acesso à internet um direito humano. Por meio dela, indivíduos e sociedades são alavancadas pelas oportunidades para novos conhecimentos, conexões e realidades que levam ao desenvolvimento econômico e social de uma comunidade.


E como o Brasil está nesta corrida? Atrasado.

Infraestrutura: de acordo com o IBGE, aproximadamente 46 milhões de brasileiros não têm acesso à internet. Vimos claramente as dores da desigualdade do acesso durante a pandemia em que alunos ficaram sem ensino por não terem acesso a uma conexão de qualidade. Embora nossos números tenham melhorado quando falamos de infraestrutura digital, a abrangência de sinal e velocidade da conexão ainda atrapalham significativamente a navegação dos que se aventuram sem estrutura eficiente, de acordo com um relatório divulgado pelo Google em parceria com a McKinsey.

Analfabetismo: 11 milhões de brasileiros não sabem ler ou escrever, há também uma parte significativa da população que mal domina a ferramenta para o que são chamadas as habilidades digitais. Então, ainda que haja acesso, este acesso não pode ser consumido em grande parte, uma vez que textos deixam de ser acessíveis para quem não pode compreendê-los.

Tecnologias não-inclusivas: perda total da visão ou comprometimento do funcionamento visual dos olhos também impede, assim como o analfabetismo, o consumo de conteúdos em texto, que são hoje parte significativa das informações distribuídas na internet devido à ainda tímida penetração de soluções que convertem texto em áudio.

Por que é relevante?

Problemas estruturais também são consequências da desigualdade na inclusão digital de uma sociedade.

Não apenas perdemos em mais e melhores oportunidades por meio do conhecimento e compreensão de outras realidades, como deixamos de criar um ambiente atraente também para empresas, que encontram um mercado menos capacitado, deixando de gerar renda e melhores condições sociais, o que impacta a todos, inclusive você.

Tecnologias inclusivas que transformem textos em áudios são ótimos aliados para aqueles que o texto escrito é um desafio. Parcerias desenvolvidas por empresas que oferecem conectividade à internet a regiões ou comunidades em que este recurso é escasso, ou programas de inclusão digital para capacitação para os quais navegar ainda é um desafio, colaboram para caminhos mais homogêneos e que levam oportunidades para mais pessoas colaborando para menor disparidade social neste sentido.

Inscreva-se na newsletter
Relacionadas
Empresas fazem a diferença na pauta da diversidade e dão exemplos com ações afirmativas
Voltado para desenvolvedores, o F8 falou de soluções para negócios à realidade aumentada
Big tech adquiriu o estúdio da MGM por 8,45 bilhões de dólares nesta semana
Versão para menores de 13 anos está em desenvolvimento e levanta discussões sobre saúde mental infantil
Como a internet que conhecemos hoje está sendo repensada nesta disputa
Fragmentação da audiência com as plataformas de streaming redireciona investimentos dos anunciantes

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.